Ajudei o homem que atirou no meu rosto a ser solto

Essa é uma linda história de perdão!

Reportagem de Luiza Schiff

Crédito: Redação Sou mais Eu" title=""Precisei de muita coragem..." | Crédito: Redação Sou mais Eu">
"Precisei de muita coragem..." | Crédito: Redação Sou mais Eu
Essa história começa numa noite de verão de 1990. O cenário é a Flórida, na costa leste dos Estados Unidos.
Debbie Baigrie ia de carro para a casa de alguns amigos. Feliz, era a primeira noite de passeio depois do nascimento do segundo filho. Tudo estava perfeito. De repente, uma arma apontada para o rosto dela, quebrou todo aquele encanto. Um tiro atravessou a boca de Debbie, destruindo sua dentição, o que a fez passar por diversos processos cirúrgicos. O autor do crime, Ian Manuel, de 13 anos, identificado na investigação policial, confessou o crime alguns dias depois. Ele foi condenado à prisão perpétua.
Naquele mesmo ano, num telefonema, Ian pediu perdão a Debbie. A vítima tinha um coração enorme, perdoou e ajudou o criminoso na prisão. Entendeu que ele era muito jovem e assim, sujeito a péssimas influências, para ter discernimento das consequências dos próprios atos. Debbie se envolveu na luta pela liberdade do adolescente que tinha dado um tiro no rosto dela.
Após 27 anos de convivência e ajuda, ela fora e ele dentro da cadeia, a história tem um final surpreendente. Ian reconquista a liberdade em função de uma mudança de legislação.
O perdão, então, se completa: Debbie estava na porta do presídio, no momento da saída dele, para um abraço. Um super-abraço de conciliação. É emocionante! A atitude dela é um verdadeiro exemplo, pois perdoar é capaz de curar. 
 

05/07/2017 - 18:37

Conecte-se

Revista Sou mais Eu