Veterinária mirim: "Tenho 11 anos e fiz o parto da minha gata sozinha"

A mãe da Rebeca estava trabalhando quando a Nina, a gata, começou a dar à luz e precisou de ajuda para trazer os filhotes ao mundo

Reportagem: Christiane Oliveira

REBECA DE JESUS BENTO | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
REBECA DE JESUS BENTO | Crédito: Arquivo Pessoal
Dizem que os gatos escolhem seus donos. Não sei se é sempre assim, mas comigo e com a Nina foi. Ela apareceu na porta lá de casa numa noite chuvosa e só parou de miar quando minha mãe a trouxe pra dentro. Logo viramos carne e unha. Somos tão ligadas que ela me avisa quando vou perder a hora de algum compromisso de manhã, acredita? Lambe meu pé e dá mordidinhas até eu acordar. Estamos juntas para o que der e vier... E veio um parto! 

Demorei a perceber que Nina estava dando à luz 

Rapidinho mamãe notou que Nina estava prenha. E eu comecei a pesquisar na internet como era o parto de felinos. Li um monte de explicações em sites e blogs veterinários. Mesmo assim, demorei a perceber quando, na tarde do dia 31 de outubro, Nina entrou em trabalho de parto. Ao contrário da maioria das gatas, ela me quis por perto! Miou e andou atrás de mim até sua bolsa estourar no chão da lavanderia. Só quando vi o líquido amarelo é que me toquei: minha amiga estava parindo!

Pedi ajuda à minha mãe, que tem loja debaixo lá de casa, mas ela estava com cliente. Foi o jeito eu me virar sozinha! Fiquei do lado da Nina, só observando. Em 15 minutos, nasceram uma fêmea e dois machos. Sem pelo e com olhinhos fechados. Nina deu uma lambida rápida neles, e cansada, ficou ofegante. Mesmo sabendo que não é bom ficar perto do animal nessas horas, comecei a fazer carinho na cabeça dela. Minutos depois, veio o quarto filhotinho – eu soube que era o último quando vi a placenta sair (veja quadro). 

Vou ser veterinária e ajudar bichinhos abandonados 

Peguei um pano com água morna, limpei o sangue que ficou na Nina e fui correndo chamar minha mãe. Ela ficou toda orgulhosa de mim e feliz de ver a Nina amamentando os filhotes. Doamos todos – foi difícil me despedir, porque eles passaram dois meses lá em casa. Agora, minha mãe vai castrar a Nina para que ela não engravide. E eu estou decidida a ser veterinária e ajudar bichinhos abandonados, principalmente gatas e cadelas prenhas. - REBECA DE JESUS BENTO, 11 anos, estudante, Perus, SP

Como ajudar o animal na hora do parto

❚ A veterinária Rubia Burnier dá as dicas:  

❚ Gatas e cachorras tendem a se esconder em armários ou debaixo de camas para ter os filhotes. Providencie uma caixa com cobertor para esse momento.  

❚ Sinais de que o trabalho de parto começou: falta de apetite, inquietação, miados ou latidos constantes, baixa temperatura corporal. Lamber a vulva frequentemente e a presença de corrimento também são sinais de alerta.  

❚ Se as contrações começarem e o animal não iniciar o trabalho de parto em até três horas, leve-o para o veterinário imediatamente.  

❚ Fique por perto, mas evite contato físico.  

❚ Se o cansaço da mãe dificultar o nascimento do último filhote, ajude, puxando-o delicadamente (mas só depois que metade do corpo estiver para fora).



26/02/2016 - 13:05

Conecte-se

Revista Sou mais Eu