"Não sabe pedir desconto? Eu pechincho pra você!"

Cristiane Vieira é personal pechincha: seu negócio é baratear qualquer orçamento para seus clientes. Pode ser de um carro novo, da festa de casamento e até do plano de saúde!

Reportagem: Daniel Lopes

CRISTIANE VIEIRA | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
CRISTIANE VIEIRA | Crédito: Arquivo Pessoal
Quando quero algo novo, não dou uma de louca compulsiva e compro na primeira loja que aparece. Sigo uma série de passos para conseguir o melhor custobenefício! Primeiro, pesquiso o preço do que quero em todos os sites, até encontrar o menor. Aí, vou até a loja e converso com o vendedor. Ele tenta empurrar o produto pelo valor que conferi, mas aí dou aquela choradinha infalível: “Você poderia chamar o gerente para ver se ele me dá esse desconto?” ou “Que tal eu ganhar esse brinde se comprar essa mercadoria?” É batata! Saio da loja com exatamente o que eu desejava, mas com um preço sempre mais baixo. Quem não chora, não pechincha: essa é minha lição! 

Pechinchar sempre esteve no meu sangue. Meu pai é comerciante há 40 anos e cresci acompanhando suas brigas pra baixar o preço de tudo. Isso inspirou minha trajetória profissional. Passei 15 anos trabalhando com consultoria financeira de empresas, resolvendo negociações de contrato e gestão de custos. Essa bagagem me deixou preparada para qualquer tipo de transação. E botei tudo em prática na hora de construir minha casa. 

Eu e meu marido queríamos levantar um novo lar do zero. Depois de planejar quanto poderíamos gastar e quanto custaria a obra completa, fui atrás de cada fornecedor para negociar item por item e tentar baixar o valor de tudo. Deu certo: refizemos as contas e percebemos que gastamos 30% a menos do que esperávamos, uma economia e tanto! 

Sabendo da minha empreitada de sucesso, algumas amigas que estavam prestes a se casar pediram para que eu pechinchasse os itens das festas delas. Não cobrei nada, mas o resultado foi igualmente satisfatório. Elas economizaram muito! Aí, tive a ideia de transformar isso num bom negócio...

E se eu usasse meu dom de pechinchar para auxiliar as pessoas que estavam fechando negócios e precisavam economizar? Era uma chance de aproveitar um talento útil para todos que me daria uma nova oportunidade de carreira. 

Formo pechincheiros profissionais! 

Assim, a “Personal Pechincha” nasceu numa feira de noivas, em abril deste ano. Depois de largar meu emprego como consultora financeira, montei um estande nesse evento oferecendo meus serviços de pechincheira profissional para várias potenciais clientes que estavam organizando suas festas. O negócio bombou! Várias mulheres me procuraram querendo saber mais e pedindo minha ajuda para economizar nas suas festas de casamento. 

Meu trabalho funciona assim: as pessoas me procuram com um orçamento previsto para o que estão planejando, seja a compra de um carro, uma festa ou a reforma da casa. Não cobro pelo serviço prestado: meu lucro é definido de acordo com a porcentagem de desconto que consigo, variando de caso para caso. Vou pechinchando de fornecedor em fornecedor até conseguir o preço mais baixo, mas sem comprometer o pedido do cliente. O resultado é sempre positivo: garanto, pelo menos, de 20% a 30% de economia no total do orçamento! 

Já fui contratada até para baratear o valor de um plano de saúde e consegui um ótimo desconto para meu cliente. Quando se trata de casamentos, ajudo meus clientes com uma consultoria. Por exemplo: na hora de casar, se a noiva topar abrir mão de datas na sexta-feira ou sábado, o custo do evento pode baratear bastante, assim como um DJ costuma sair mais em conta do que uma banda ao vivo... 

Eu não esperava que meu negócio fosse crescer tanto e tão rápido. Em poucos meses de atividade, já atendi pelo menos 40 clientes! Agora, em setembro, formo a primeira turma de “personal pechinchas” da empresa. É que muita gente veio me procurar não para baratear um negócio, mas para aprender meus segredos para conseguir descontos. Ofereço um treinamento presencial de um dia, além de um conteúdo teórico on-line por cerca de R$ 1.500. Com isso, os participantes estão licenciados para ser pechincheiros oficiais da minha empresa, podendo fazer todo seu trabalho de casa, com direito a cartão de visita e tudo mais. Por enquanto, estamos só em São Paulo, mas meu plano é expandir minha ideia para todo o Brasil. Qualquer um pode pechinchar, basta saber como! - CRISTIANE VIEIRA, 36 anos, empresária, São Paulo, SP

“Economizei no casório e nas alianças!”

“Eu e o Jadson, meu marido, já estávamos planejando nosso casamento há pelo menos um ano, mas os orçamentos sempre fi cavam muito altos. A previsão era de pelo menos R$ 40 mil! Conversei com uma amiga no início deste ano e ela me indicou a Cris para ajudar a baratear os custos da cerimônia. Pesquisamos juntas os preços de tudo e conseguimos descontos para fotos, vídeos, decoração, docinhos e até para os convites! Além disso, ela me deu boas dicas que reduziram o valor da minha cerimônia: em vez de casar no sábado, vamos celebrar nossa união no domingo – e nada de igreja: vai ser tudo no salão! Com o trabalho da Cris, meu casamento acabou saindo por R$ 31 mil, mais de 20% de desconto no total! Dividindo tudo em prestações, vou acertar a última parcela uma semana antes da cerimônia, marcada para o mês que vem. Agora até eu virei craque em pechinchar. Na hora de negociar as alianças, consegui sozinha um desconto de R$ 200!” - EVA ARAÚJO RIBEIRO, 34 anos, babá, São Paulo, SP

Aprenda comigo o bê-á-bá da pechincha e do descontão

1. Pesquise preço 
Fazendo uma boa comparação entre várias lojas, você já chega munido de valores para negociar com o vendedor, podendo mostrar outras opções. 

2. Não demonstre entusiasmo 
Nada de chegar à loja, ver o produto e dizer “Amei!” Deixe que o vendedor se esforce para convencer você a comprar. Não dê essa vantagem a ele. 

3. Não tenha vergonha
Lembre-se de que o “não” você já tem. Fique à vontade para pedir desconto. É seu direito! 

4. Fuja de lançamentos
Não custa nada esperar um pouco mais para comprar aquilo que você deseja. Produtos em lançamento são sempre mais caros! 

5. Aperte o vendedor
Antes de fechar qualquer negócio, peça um desconto ou um brinde como condição para fazer a compra. Os vendedores têm uma margem de desconto que podem negociar. Insista! 

6. Não deixe pra comprar na última hora
Planeje suas compras sempre com antecedência e aproveite promoções, liquidações e queimas de estoque. Isso também faz parte do pacote da boa pechincheira! 

7. Estabeleça metas
Faça um orçamento detalhado de quanto você pretende gastar e quanto você pode pagar para não entrar em aperto.

30/09/2015 - 11:00

Conecte-se

Revista Sou mais Eu