Brigadeiro alcoólico: "Lucro de até R$ 2 mil por mês!"

O que seria apenas um pé-de-meia para a lua de mel da Vivian e do Gustavo virou um negócio de verdade. Tem com tequila, licor, uísque, cachaça...

Reportagem: Daniel Lopes

Vivian e Gustavo | <i>Crédito: Natália Schiavon
Vivian e Gustavo | Crédito: Natália Schiavon
Praias paradisíacas, horas e horas debaixo do calor do guarda-sol, a areia fofinha se amassando por entre os dedos do pé e o barulho das ondas quebrando na costa... Desde que eu e o Gu ficamos noivos, em 2014, esse é o nosso sonho! Queríamos passar nossa lua de mel em Cancún, no México, e aproveitar todas as mordomias dos resorts! Só que nem tudo é sombra e água fresca. Com meu salário de professora e o dele, de publicitário, só chegaríamos até o Rio de Janeiro. É que, pelas nossas contas, precisaríamos de pelo menos R$ 15 mil! Em vez de desanimar, começamos a vender brigadeiros com um ingrediente especial na massa: bebida alcoólica. Juntamos o lucro de cada mês e estamos cada vez mais perto de realizar nossa viagem! Só morro na praia se for deitada na esteira de frente para o Mar do Caribe!

Começamos com apenas R$ 150 e uma velha garrafa de uísque

A “Operação Cancún” começou com uma simples pergunta do Gustavo, em março deste ano: “Amor, por que não vendemos brigadeiro pra arrecadar um extra?” Sou filha de doceira e neta de boleira, ambas de mão-cheia, e sempre soube cozinhar. A ideia era boa: brigadeiro faz sucesso com gente de qualquer idade, vai bem em todo tipo de festa e ainda serve de presente nas datas comemorativas. Fechou! Começamos comprando o material necessário no mesmo mês: investimos R$ 150 em ingredientes, forminhas e embalagens. Nossa meta: juntar R$ 15 mil até julho de 2016, data do nosso casório.

Como tenho os doces na genética, achei que seria fácil fazer os brigadeiros. “Não tem segredo”, pensei. Mas eis que tive o começo de uma ideia: “E se o meu tiver?” Naquela noite, lembrei que havia uma garrafa de uísque fechadinha na cozinha. Olhei pra ela, ela olhou pra mim... “Por que não deixar meu brigadeiro especial com um toque alcoólico?”, perguntei ao Gu com um sorriso no rosto. Ele se rendeu na hora. Afinal, eram duas coisas gostosas juntas na mesma receita. Além da versão tradicional, fizemos uma leva batizada com o uísque. Foi só misturar a bebida na massa pouco antes de ela atingir o ponto de enrolar. Aí, partimos para as vendas com a cara e a coragem!

Chocolate é bom. Álcool também. A clientela amou a combinação!

No primeiro dia, batemos nos apartamentos do prédio onde os meus pais moram mesmo, oferecendo os brigadeiros na maior cara de pau. No dia seguinte, cada um levou um pouco de doce para o próprio serviço. E, mesmo alguns doces sendo alcoólicos, nenhum patrão achou ruim e recuperamos toda a grana investida logo na primeira semana. Os brigadeiros batizados estavam gerando o maior burburinho. Eram a estrela do show! Coloquei a cachola para funcionar e comecei a pensar em novas versões que pudessem fazer ainda mais sucesso com os clientes.

Mergulhei em livros e na internet para descobrir que tipo de bebida vai bem com chocolate. Também procurei várias receitas. O uísque foi só o início. Usei os R$ 300 que faturamos e comprei tequila, champanhe, cerveja clara e licor de chocolate... Todas as receitas ficaram deliciosas! Em abril, contratamos uma fotógrafa para tirar lindas fotos dos nossos docinhos, montamos uma página no Facebook para divulgar os produtos e espalhamos banners perto do meu prédio, de padarias e supermercados. Tudo isso por mais R$ 300. Um amigo desenhista ainda criou um logo superfofo para nossa marca, a Confeitos do Amor. Éramos eu e o Gu de noivinhos!

Somos pioneiros e quase não temos concorrência na cidade!

A gente investiu em tudo isso porque os primeiros clientes contaram que quase nenhum lugar na cidade vendia brigadeiros alcoólicos. Éramos pioneiros! A partir daí, passamos a encarar aquele péde- meia como um negócio de verdade, que fosse além da nossa lua de mel. As vendas decolaram. Aproveitamos Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados. A divulgação trouxe clientes da cidade toda e passamos a vender cerca de mil brigadeiros por mês, média que mantemos até hoje. O lucro, só com as versões alcoólicas, já chegou a R$ 2 mil!

Cada brigadeiro sai por R$ 3, mas vendo o cento por R$ 150 ou R$ 200. O cliente, aliás, é quem manda em tudo. Temos um catálogo de sabores, mas cada cliente – que faz o pedido por telefone, WhatsApp ou Facebook – pode personalizar o doce. Aceito encomendas com qualquer bebida alcoólica e mesmo com drinques. Já me pediram para fazer brigadeiros de mojito, um drinque com rum e hortelã, e até de caipirinha! Como só uso cachaça boa, fica tudo uma delícia!

Além de pedidos pequenos, recebemos encomendas para eventos. Já chegamos a fazer 600 brigadeiros para uma festa de debutante! Passamos tarde e noite enrolando docinhos pra dar conta, mas sempre entregamos. Todos elogiam nosso produto e a clientela só aumenta! Afinal, o brigadeiro alcoólico é exclusividade nossa na cidade.

E, ao contrário do que algumas pessoas pensam, o sabor não é tão forte, porque o álcool é diluído na massa. É mais suave que aqueles bombons recheados com licor, que, além de enjoativos, fazem a maior meleca. Nosso brigadeiro mais vendido é o de tequila. Nós mesmos fazemos a entrega.

O produto é sucesso em todas as festas! Trabalhamos pesado!

Gastamos cerca de R$ 300 por mês com ingredientes. As bebidas são caras e, quando precisamos repor muitas, podemos gastar até R$ 600. Só que álcool dura bastante, então esse gasto fica bem distribuído. O uísque rende até três meses! Para queos brigadeiros fiquem fresquinhos, vendo doces preparados no máximo de véspera.

Hoje, nosso pé-de-meia é um negócio lucrativo. Ainda nos dividimos entre os brigadeiros e nossas profissões: trabalho de manhã e me dedico aos doces à tarde e aos finais de semana. Mas nossa vontade é nos dedicar só a Confeitos de Amor. Quem sabe até abrir uma loja... Os clientes nos conhecem: trabalhamos com ingredientes de altíssima qualidade a preços acessíveis.

Teremos a lua de mel dos sonhos e trabalho garantido logo na volta!

Em apenas cinco meses, já juntamos 1/3 da nossa meta. O sonho de Cancún está cada dia mais próximo. Queremos tanto ir pra lá que abrimos mão de fazer uma grande festa de casamento. A ideia é casar no civil em julho do próximo ano e embarcar na sequência. Mal posso esperar para curtir as noites “calientes” das praias mexicanas. Em vez de brigadeiros alcoólicos, espero estar com um drinque exótico e refrescante nas mãos. Beberei com moderação, claro. Na volta, chegaremos com tudo para fazer nosso negócio crescer ainda mais! - VIVIAN PANTALENA, 26 anos, pedagoga, Ribeirão Preto, SP

“Nosso amor virou um doce de sucesso!” 

“Eu e a Vivian temos uma história longa. A gente já se conhecia quando, em 2011, nos esbarramos num show de rock por acaso. Senti umas faíscas no ar e era óbvio que a gente tinha ficado a fim um do outro. Mas, como ela estava enrolada com outro cara na época, a gente só acabou namorando mesmo em 2012, depois de muita insistência minha. O pedido de casamento veio no terceiro ano do nosso relacionamento, em 2014. Era o meu aniversário e estávamos no mesmo bar onde começamos a namorar. Me ajoelhei e pedi que ela fosse a minha noiva enquanto entregava um copo de cerveja com as alianças de compromisso dentro. Depois, subi ao palco e dediquei a ela uma música de sua banda preferida. Ela ficou toda vermelha. Linda! Como cada um mora com os pais, vamos viver juntos só depois da lua de mel no México. Estamos totalmente focados em conquistar nossos sonhos e em lucrar muito com nosso doce – e lucrativo – negócio!” - GUSTAVO MACHADO, 26 anos, publicitário, o noivo da Vivian

Duas receitas para ganhar a clientela:

Brigadeiro de Champanhe


Ingredientes
✓ 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
✓ 100 g de chocolate branco
✓ 1 lata de leite condensado
✓ 3 gotas de corante alimentício na cor de sua preferência
✓ 50 ml de champanhe ou espumante
✓ Confeitos de sua preferência ou lascas de chocolate branco 

Modo de preparo
Misture a manteiga, o chocolate e o leite condensado numa panela em fogo baixo. Mexa até o chocolate derreter e a massa soltar do fundo. Acrescente as gotas de corante e o champanhe. Mexa até que a bebida seja incorporada pela massa. Escolha o confeito de sua preferência ou lascas de chocolate branco para cobrir.

Brigadeiro de Cerveja


Ingredientes
✓ 350 ml de cerveja tipo Stout (escura e com aroma achocolatado)
✓ 100 g de chocolate ao leite
✓ 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
✓ 1 lata de leite condensado
✓ Confeitos da sua preferência ou lascas de chocolate meio amargo 

Modo de preparo
Leve a cerveja ao fogo baixo até reduzir pela metade. Reserve-a em um copo e deixe esfriar. Misture o chocolate, a manteiga e o leite condensado numa panela em fogo baixo, mexendo até a massa soltar do fundo. Acrescente 50 ml da cerveja reduzida e mexa até que a bebida seja incorporada. Cubra com seu confeito favorito ou lascas de chocolate.

Como combinar brigadeiro com as bebidas certas:

1. Experimente: não existe fórmula mágica para o brigadeiro ideal. Vá experimentando e tente misturar de tudo para chegar ao resultado desejado. 

2. Pesquise: em livros de culinária e sites de receitas na internet, é possível descobrir como harmonizar diferentes tipos de chocolate com bebidas. Isso ajuda bastante! 

3. Momento certo: se ligue na hora de acrescentar a bebida. Se ela for colocada muito cedo, evapora ao cozinhar. E se a massa já estiver fria, a bebida não vai ser incorporada direito. 

4. Combos certeiros: o chocolate meio amargo combina muito bem com a cerveja escura. Já o branco fica ótimo com champanhe e o ao leite é um sucesso com uísque! Sempre funciona! 

5. Aposte nos drinques: já fizemos brigadeiros de caipirinha, mojito e margarita. Nesses casos, acrescentamos suco de limão ou hortelã na receita. Fica uma delícia e faz o maior sucesso.

25/08/2015 - 09:30

Conecte-se

Revista Sou mais Eu