Bom Negócio: "Lucro R$ 3 mil por mês com tapiocas coloridas"

Novidade total, elas são tingidas com suco concentrado de frutas, verduras e legumes. Por isso, ficam mais nutritivas – mas sem alterar em nada o gosto da massa. As pessoas adoram!

Reportagem: Christiane Oliveira

Lucro R$ 3 mil por mês com tapiocas coloridas | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
Lucro R$ 3 mil por mês com tapiocas coloridas | Crédito: Arquivo Pessoal
A vida inteira eu tentei de tudo para a Carol, minha filha mais velha, comer verduras e legumes. Mas foi só quando ela completou 22 anos e aprendi num programa de TV a fazer tapiocas coloridas – o chef que ensinou tingia a massa com suco de cenoura, couve, beterraba... – que consegui tal proeza. Minha menina simplesmente adorou a novidade. E meu bolso também, pois acabei descobrindo um bom mercado que me rende R$ 3 mil por mês. 

Ainda era criança quando virei cozinheira das boas 

Eu tinha 9 anos quando troquei a casa de mamãe, na roça, pela de uma tia, na cidade. A ideia era ir para lá estudar, só que acabei virando “criada” e cheguei apenas à 5ª série. Sofrido... Mas com um lado maravilhoso: fuçando nas panelas, descobri minha paixão e virei uma cozinheira, modéstia à parte, de mão cheia. 

O tempo passou, saí da casa de titia, voltei para a de mamãe, casei, descasei... Sempre trabalhando em lanchonetes, restaurantes e até cozinhas industriais. Até que, em 2001, um amigo me convenceu a preparar toda a comida da festa de 15 anos da filha dele. 

Mesmo nervosa, decidi encarar. Minhas filhas foram convidadas para a festa e eu pedi que elas olhassem no prato das pessoas e prestassem atenção nos comentários. “Mãe, elas limparam o prato e elogiaram sua comida!”. Que alívio quando as meninas foram até a cozinha me contar isso. Meu amigo também adorou e me apresentou para os convidados da festa. Já saí de lá com alguns clientes. 

Percebi que, cozinhando apenas um dia para uma festa dessas, eu ganhava mais do que tirava num mês na cozinha industrial onde trabalhava. Não vacilei: pedi demissão e abri meu próprio serviço de bufê. 

As pessoas me encomendavam as comidas que iam servir nas festas e vinham buscar aqui em casa. Às vezes, eu participava de alguns jantares e cozinhava na casa do próprio cliente. Um esquema simples, mas seguro, que sustentou nossa família até o ano passado, quando descobri as tapiocas coloridas. 

A tapioca colorida chamou a atenção dos canais de TV 

A primeira tapioca que fiz foi a de beterraba recheada com frango. Carol comeu que se lambuzou! Disse que nem parecia que tinha legume ali, porque o gosto da massa da tapioca não mudava. Depois fiz a de couve, a de cenoura e ela continuou comendo. A segunda vez que cozinhei essas tapiocas foi em uma ação beneficente para crianças na fundação onde fiz meu curso de culinária. No mesmo dia, recebi ligações de emissoras de TV aqui da cidade para fazer uma matéria sobre as tapiocas coloridas. Repercutiu tanto, que as pessoas começaram a me procurar para comer as tapiocas. 

Como eu trabalhava mais aos finais de semana com o serviço de bufê, decidi abrir um local para servir café da manhã na garagem da minha casa. Ao perceber que as tapiocas eram um diferencial, fui até o Banco do Povo que tem aqui em Manaus e pedi um empréstimo de R$ 5 mil para começar meu novo negócio. O legal é que o juros é baixo e que eles me deram o prazo de três anos para pagar a dívida. Eram 36 parcelas de R$ 141,67. 

Com o dinheiro na mão, assinei o contrato do aluguel, queria vender as tapiocas num lugar mais sofisticado que minha garagem e em maio do ano passado abri a Tenda da Tapioca. Também fiz um Facebook e postei algumas fotos das tapiocas coloridas, convidando o pessoal a experimentar. Não demorou muito para que os clientes começassem a aparecer. 

Eles dizem que o mais legal é que a massa não fica com gosto e estão c ome n d o uma coisa saudável. São cinco opções de sabores e cores da massa: couve (verde), beterraba (rosa), cenoura (amarela), açaí (roxa) e café (marrom). O preparo é assim: faço um suco concentrado e tinjo a goma, é aí que dá a cor (veja no box). Já os recheios são inúmeros. Dá para escolher tanto doce quanto salgado. A que mais sai é a de café com Nutella®. 

Além das tapiocas, também vendo lanches, sorvetes, sucos, açaí... Mas o que mais sai são as tapiocas. Tanto as normais, quanto as coloridas. 

Esse negócio deixou minha vida bem mais tranquila 

Vendo cerca de 200 unidades das coloridas por mês. Tem pequena, média e grande e custam de R$ 10 a R$ 35. Só com isso lucro R$ 3 mil por mês. Consegui até antecipar várias prestações do empréstimo – só faltam oito parcelas para quitar minha dívida! 

Minha vida ficou mais tranquila em relação a dinheiro, mas continuo trabalhando bastante – administro a Tenda da Tapioca e ainda faço o bufê de fim de semana. Tudo isso me dá condições de ajudar financeiramente minhas filhas com a faculdade. Também consegui viajar com elas para a casa da minha mãe, no interior, paguei toda a ceia de Natal, comprei presentes para meus sobrinhos. Santa tapioca! - SUELY PAES DE OLIVEIRA, 43 anos, microempreendedora, Manaus, AM

A receita da tapioca de café com Nutella®


Ingredientes 

Massa
✓ 1 colher (chá) de café solúvel
✓ 1 colher (sopa) de água filtrada
✓ 6 colheres(sopa) de goma para tapioca
✓ 1 pitada de sal recheio
✓ 2 colheres (sopa) de Nutella®
✓ 3 morangos picados
✓ Cobertura de chocolate a gosto 

Modo de preparo
Dissolva o café na água e misture com a goma e o sal. Mexa bem, até atingir a cor marrom claro. Deixe secar por 30 minutos. Para fazer de açaí, beterraba, cenoura ou couve, basta adicionar na goma um suco concentrado, sem açúcar! Quando secar, passe a mistura pela peneira. Agora, espalhe a massa numa frigideira antiaderente bem quente e doure dos dois lados. Acrescente a Nutella®, os morangos e feche-a. Espere mais 2 minutos para derreter o recheio. Despeje a cobertura e sirva.


18/03/2016 - 11:19

Conecte-se

Revista Sou mais Eu