"Reparo unhas quebradas com farinha!"

O truque é rápido e dá um resultado muito mais bonito do que muita unha postiça! O melhor: é feito com coisas que você tem na sua casa

Sou Mais Eu Digital

Fernanda Martins | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
Fernanda Martins | Crédito: Arquivo Pessoal
E u nunca liguei muito para as minhas unhas. Já fiz bicos de manicure fora de casa e, mesmo assim, só deixava as minhas esmaltadas para não passar vexame. É que sempre que elas cresciam uma maldita quebrava. Aí ficavam desiguais e isso me irritava! Por isso viviam curtinhas e sem graça. Até que a internet me apresentou às unhas de sal! Eu só precisei de uma cola e do tempero para reparar a unha antes de uma festa. Em 20 minutos estava pronta, pintada e brilhante como as outras! 

Mas esta alegria durou apenas uma noite. Como lavo louças diariamente em casa, em dois dias a unha já estava completamente desfeita. Foi então que descobri a versão com farinha de trigo! O processo é o mesmo, só muda este ingrediente e o resultado fica bem melhor. Como a farinha é mais grossa, aumenta a durabilidade e deixa o aspecto mais natural. Dá para fazer as 10 unhas dessa maneira, mas não é o ideal. Em geral, uso o truque para substituir uma unha quebrada. O melhor: mesmo mexendo com água todos os dias, dura uma semana. Se você não lava muita coisa, pode ser que dure até mais! 

No lugar da cola de unhas postiças, algumas meninas usam a supercola, aquela que gruda até a alma e a gente sempre tem em casa, sabe? Não é o mais recomendado, mas pode quebrar o galho de última hora. O ideal é ter a colinha apropriada sempre por perto para poder arrumar a unha em casos de imprevisto! No meu canal do YouTube eu ensino a remover a unha, a fazer a de sal e até uma invenção minha, as de garrafa pet! - FERNANDA MARTINS, 22 anos, blogueira do YouTube, São Paulo, SP

Não dá pra abusar!

Apesar de ficarem lindas, as unhas postiças (de plástico, sal ou farinha) não são recomendadas por especialistas. Para Adriano Almeida, diretor da SBDCC*, “estas substâncias não pertencem ao corpo, por isso geram riscos de alergias e podem até abalar a matriz da unha”. Isso acontece porque, às vezes, a base da unha não tem força para suportar estas estruturas. Se o uso delas for inevitável, o ideal é que seja por apenas alguns dias. “Quanto menos tempo expostas a estes elementos, melhor para a saúde das garras”, alerta Adriano.

Materiais

• Papel laminado
• Tesoura
• Óleo secante
• Lixa
• Palito
• Água
• Fita-crepe
• Farinha de trigo
• Algodão
• Cola de unha

15/07/2015 - 11:00

Conecte-se

Revista Sou mais Eu