"Garimpo bota em brechó e poupo 50%!"

Ana Júlia parou de frequentar grandes lojas de sapatos e não se arrepende. Suas botas usadas são como novas e baratas!

Sou Mais Eu Digital

Ana Júlia Gennari | <i>Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação
Ana Júlia Gennari | Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação
Já tem dois anos que parei de viver às custas dos meus pais e comecei a pagar minhas roupas e baladas com meu próprio salário de estagiária. Como não é muito, foi só assim que aprendi a dar valor ao dinheiro. E isso afetou muito minha forma de fazer compras, incluindo a minha maior paixão: botas. Quando as verdinhas passaram a sair do meu bolso, percebi que comprar sapatos nos shoppings, como fazia até então, era proibitivo. Mas, como não adquirir pares novos também não era uma opção, precisei de uma alternativa mais barata. Foi assim que descobri os brechós e me surpreendi. Passei a gastar metade do valor cobrado por peças novas! 

Antes de ter um emprego, entrava num shopping e queria comprar tudo. Minha mãe, coitada, até segurava minha onda e me agradava, mas eu sempre insistia pra levar a bota mais transada da loja e gastava mais de R$ 200 por par fácil.  A maior viciada em couro! Tenho uns dez pares em casa e adoro todos eles, mas a verdade é que nem uso todos... Ser impulsiva dá nisso mesmo.

Não sabia, mas as botas usadas podem ser lindas!

Com o primeiro salário, veio aquele choque de realidade. Cheguei a ir num shopping, mas saí de lá com as mãos abanando. Sem coragem de gastar essa grana toda e passar o resto do mês dura, acabei buscando opções em brechós online. Meu queixo caiu quando vi uma botinha linda de camurça e salto alto por meros R$ 60. Não dava pra acreditar! Comprei na hora e chegou no prazo.

De lá pra cá, comprei mais três botas em brechós físicos, uma delas de couro legítimo e quase nova por R$ 90! Meu sucesso nas escolhas se deve à ajuda de algumas amigas da faculdade, que me deram dicas de onde e como comprar sem correr o risco de me dar mal. 

Analiso tecido, zíper e fechos de todo produto 

Para ter certeza de que o que estou comprando tem qualidade de verdade, observo bem o tecido, fechos e zíper da bota. Se a sola está boa e nada está esgarçando, craquelando, enferrujando ou fedendo, tudo bem. Também me certifico de que o couro é legítimo e não imitação e analiso o produto de cabo a rabo, porque pode ter manchinhas, riscos e outras pequenas imperfeições. Além disso, evito brechós de bairros chiques da cidade, que costumam vender peças usadas pelo preço de novas.  Com esses cuidados, continuo aumentando minha coleção de botas, mas com consciência e  muita economia! - ANA JÚLIA GENNARI, 23 anos, estudante, São Paulo, SP

Confira meus achados:


1. Esta bota estilo cowboy fica ótima com shortinhos jeans. Foi um achado e tanto no brechó! 

2. Este modelo é couro legítimo. O preço da peça é mais salgado que o das demais, mas valeu à pena! 

3. Esta foi a primeira bota que comprei, no brechó online. De camurça, é delicada e estava inteira, como nova! 

4. Este modelo tipo coturno é ótimo para o dia a dia. Foi feito para bater e o preço estava bem camarada. 

Veja opções baratinhas de brechós virtuais!

A Ana Júlia não podia mais gastar com botas caras e apelou para as usadas. Além do preço em conta, muitas delas estão em ótimo estado e algumas nunca foram usadas! Basta garimpar. Conheça abaixo alguns brechós online que entregam no Brasil todo:

15/06/2015 - 09:30

Conecte-se

Revista Sou mais Eu