"Combino máscaras e trato cada área do meu rosto"

O multimasking é uma técnica nova que funciona porque a pele do rosto muda muito de uma zona para a outra

Reportagem: Christiane Oliveira

THAIS REGINA DO NASCIMENTO | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
THAIS REGINA DO NASCIMENTO | Crédito: Arquivo Pessoal
Minha pele é mista: um pouco oleosa na testa, no nariz e no queixo e seca nas bochechas. Por isso, sempre foi um parto achar os produtos certos para tratamentos faciais. Encontrava cremes que combatiam a oleosidade ou caprichavam na hidratação, mas nenhum dava conta do recado direito. Se usasse um só, parte da pele ficaria boa e o resto acabaria brilhante, com acne ou qualquer outro problema. Aí, acabava comprando os dois tipos e gastando o dobro do dinheiro. Isso só mudou no mês passado, quando descobri uma técnica chamada multimasking ou mix de máscaras, em que a gente passa cremes com diferentes propriedades em áreas específicas do rosto para cuidar de cada parte como ela deve ser tratada. Assim, em vez de perder tempo passando cada coisa na cara uma a uma, removo os cravos, clareio as olheiras e hidrato as áreas ressecadas de uma vez em dez minutos! É muito prático! 

Achava que máscara caseira era coisa de vó e não funcionava... 

Eu já havia comprado máscaras de tratamento facial antes, mas nenhuma deu muito resultado. Tentei ainda cremes caseiros de esfoliação e hidratação, mas também sem sucesso. Por isso, custava a acreditar no poder desse tipo de produto e no “faça você mesma”. Até que abri uma página na internet falando sobre multimasking, uma técnica em que as mulheres aplicam vários tipos de máscaras faciais juntas, de acordo com as necessidades e problemas de cada região do rosto. 

Curiosa, decidi testar a técnica. Fui até uma loja de cosméticos e comprei uma máscara negra, usada para remover cravos, uma de argila verde, que desintoxica a pele, e uma de argila branca, que ameniza manchas e evita rugas. Comprei um sachê de cada produto, o suficiente para duas aplicações. Gastei R$ 10. Aí, montei meu mix: apliquei a máscara negra em parte da testa, nariz e queixo, a de argila branca abaixo dos olhos e a de argila verde ao redor do rosto. Esperei. 

Lavei o rosto e me surpreendi. A pele tinha brilho e maciez de novo! 

Depois disso, lavei o rosto sem grandes expectativas. Achava que usar argila era uma dica dessas de vó, que não fazem nenhuma diferença visível. Menina, me surpreendi. Meu rosto ficou maravilhoso: parecia pele de bebê! A máscara negra removeu os cravos, a branca amenizou minhas olheiras e deu firmeza à pele e a verde fez uma limpeza profunda e acabou com o ressecamento. 

Fiquei tão impressionada que resolvi adotar o multimasking em minha rotina de beleza. Funciona mesmo! Além de agir com precisão, o processo economiza tempo e dinheiro. Só não dá para poupar na hora de passar o produto. É preciso passar uma camada bem generosa de cada máscara, principalmente a negra. 

Meu rosto ficou jovial, com frescor e um brilho de saúde que eu não via fazia tempo. Agora, estou pesquisando outros tipos de máscaras para testar e levar à minha pele diferentes nutrientes e princípios ativos. Quero fazer isso sempre! Só sei que, daqui pra frente, vou prestar mais atenção nas dicas da minha avó... - THAIS REGINA DO NASCIMENTO, 22 anos, blogueira, São José dos Pinhais, PR



Mais produtos para o seu mix

O mix de máscaras permite que as mulheres resolvam vários problemas de pele com apenas uma aplicação de cremes no rosto. “O lado ruim de usar um único tipo de máscara é que melhoramos algumas partes da pele e pioramos outras. Com o mix, você não corre esse risco”, explica a dermatologista Anelise Ghideti. Ainda segundo Anelise, aplicar vários produtos ao mesmo tempo não tem contraindicação desde que eles não sejam misturados formando um só creme e que cada pessoa conheça as necessidades de cada região do rosto. A seguir, a especialista indica mais máscaras para deixar seu mix poderoso: 

Clareadora: ameniza manchas por meio de ácidos na composição. Isso também gera ressecamento, por isso pessoas com pele já seca devem evitar o uso contínuo. 

Chá-verde: essa substância acalma a pele, acaba com a vermelhidão de espinhas e diminui a irritação. Indicada para qualquer tipo de pele.

Iluminadora: deixa o rosto mais iluminado porque remove pele morta e hidrata. Quem tem a pele oleosa deve evitar o uso contínuo. 

Colágeno: combate os efeitos da idade, preenche as rugas e dá a sensação de pele esticada. Indicada para qualquer tipo de pele.

15/09/2015 - 09:00

Conecte-se

Revista Sou mais Eu