Perdi a visão de um olho por manusear minhas lentes com as mãos molhadas

Irenie perdeu a visão do olho direito por uma infecção. A causa? Um prozoário que vive na água da torneira

Reportagem: Gregory Prudenciano

A água da torneira foi a porta de entrada para o problema que me deixou cega | <i>Crédito: Redação Sou Mais Eu!
A água da torneira foi a porta de entrada para o problema que me deixou cega | Crédito: Redação Sou Mais Eu!
Acordar, ir ao banheiro, lavar as mãos e pôr as lentes de contato. Essa é uma rotina comum na vida de milhões de pessoas no mundo inteiro. Com a inglesa Irenie Ekkshis não era diferente. Numa manhã de 2011, no entanto, esse ritual matinal foi interrompido por um lacrimejar impossível de ser contido no olho direito. Depois de alguns colírios e idas ao oftalmologista, o diagnóstico: Irenie estava com uma doença rara - e mais comum em pessoas que usam lentes de contato - chamada ceratite amebiana. 
A ceratite fez com que ela fosse perdendo a visão aos poucos e se submetesse a duas cirurgias para transplante de córnea até que a perda da visão se tornou irremediável. “Não tomei banho ou nadei com minhas lentes de contato. Mas aprendi que até lavar as mãos e não secá-las bem antes de mexer nas lentes pode causar a doença”, contou Irenie em entrevista à BBC. 
A doença que levou a inglesa à cegueira do olho direito é provocada por um protozoário que é comum na água da torneira, do chuveiro e da piscina. O uso da lente de contato aumenta a chance de contaminação porque ela pode causar pequenos ferimentos nas córneas, abrindo caminho para uma infecção mais grave. Hoje, Irenie tem 36 anos e conta já estar adaptada à nova vida, apesar das dificuldades que envolvem ser capaz de enxergar somente com um olho. “Você começa a fazer coisas que ajudam no dia a dia. Por exemplo, se vou a um jantar com amigos, procuro sentar perto da parede no meu lado direito para que eu possa ver todo mundo”, disse. 
Durante o processo de perda da visão, Irenie percebeu que poucas pessoas sabem dos perigos que envolvem o contato da água com as lentes de contato e resolveu se dedicar a uma campanha de conscientização. Junto com a Associação Britânica de Lentes de Contato, Ekkshis criou um selo presente nas embalagens do produto que indica a proibição do uso da água para lavar as lentes. Além disso, criou uma empresa que trabalha com a conscientização cidadã em vários aspectos, na expectativa de evitar que histórias como a dela se repitam por falta de informação adequada. “Nossa proposta é envolver mais pessoas na sociedade. Quando você pensa e age como um cidadão, você se sente capaz de criar mudanças”, encerrou. 

A Viva! Mais conversou com a Drª. Samantha Albuquerque, oftalmologista, a respeito dos cuidados que devem ser tomados pelos usuários de lentes de contato. 
Saiba como prevenir:

Quais os perigos que as lentes de contato trazem?
As lentes de contato podem trazer perigo quando manuseadas de maneira incorreta, descartadas fora do prazo recomendado ou não estão adequadas no olho, pois podem estar muito apertadas ou folgadas. Os principais perigos são falta de oxigenação, que pode ser aguda ou crônica, edema ("inchaço") da córnea, ceratite ("ferida") na córnea, úlcera de córnea e infecções, sendo algumas delas bastante graves, podendo levar a perda visual e até a perda do olho em si. O único profissional verdadeiramente habilitado para a escolha da lente e sua avaliação no microscópio, para ver como ela está "vestindo" o olho é o médico oftalmologista. 

Pode dormir com a lente?
Não se deve dormir de lentes, pois a oxigenação cai enormemente. A limpeza de células mortas e pequenas partículas, que é promovida pela troca da lágrima ao piscar, é praticamente inexistente quando dormimos. A chance de infecção aumenta 40 vezes.

Você já atendeu alguém que teve problemas sérios com as lentes? Quais problemas?
Sim, já atendi pacientes com úlceras graves e também com falência limbar, quando as células do "berço" de renovação não conseguem mais se reproduzir e regenerar a córnea. Todos foram pacientes que compraram lentes na internet ou foram mal orientados quanto ao uso ou não deram a verdadeira importância às orientações de uso.

Como ter certeza de que estou manuseando adequadamente as lentes de contato?
O paciente após passar em consulta oftalmológica e fazer todo o processo para usar lente de contato, chamado adaptação, também será orientado a como manusear e descartar as lentes. Pontos importantes a serem lembrados são: sempre lavar bem as mãos, secar as mesmas, nunca usar água ou soro fisiológico para limpar, conservar as lentes de contato e sempre descartar no prazo recomendado, além de não dormir com as mesmas. Vale também lembrar que as lentes devem ser friccionadas com o produto adequado, chamado solução multipropósito, não basta só molhar. O produto também deve ser trocado todos os dias no estojo. 

Fique por dentro das histórias mais impressionantes do dia. Curta nossa página no Facebook clicando aqui!

23/04/2017 - 07:00

Conecte-se

Revista Sou mais Eu