Como a ditadura da beleza influencia sua sexualidade?

Para desfrutar do prazer na cama, é preciso aceitar e se sentir confortável com seu corpo, sem se importar com os padrões impostos pela mídia

Renato Bianchi

A indústria do consumo impõe padrões estéticos inatingíveis para a maioria das mulheres | <i>Crédito: Shutterstock
A indústria do consumo impõe padrões estéticos inatingíveis para a maioria das mulheres | Crédito: Shutterstock

Se você pudesse mudar alguma coisa no seu corpo, o que seria? Perderia uns quilinhos, aumentaria os seios, ganharia alguns centímetros de altura? Todas as opções anteriores? Seja qual for seu desejo, é compreensível que você queira mudar alguma coisa, afinal, sempre achamos que algo poderia ser melhor. Contudo, segundo a terapeuta de casal e família Tatiana Leite, não é recomendável se tornar escrava de uma ditadura da beleza, “pois isso pode afetar diretamente sua autoestima e, consequentemente, sua sexualidade”.

Não é de hoje que os meios de comunicação e as redes sociais nos mostram os chamados corpos “perfeitos” associados com a ideia de sucesso e felicidade. “Mas, vamos combinar, quantas mulheres conseguem realmente atingir esses padrões? E a que custo? Com certeza, a imensa minoria da população. Por isso, encontramos tantas mulheres insatisfeitas com sua aparência física”, explica a especialista.

De acordo com Tatiana, essa percepção afeta o desenvolvimento da sexualidade da mulher: “A indústria do consumo incorporou em nossa cultura padrões que prejudicam a construção de uma autoimagem positiva, fazendo com que a liberdade sexual ficasse aprisionada por uma necessidade estética”.

A terapeuta ensina o caminho das pedras: “Para que você desfrute plenamente da sua sexualidade é muito importante se aceitar e se sentir confortável com seu corpo. Afinal, como você terá intimidade com outra pessoa se não tem consigo mesma? Nosso corpo é uma ferramenta essencial para desfrutar o prazer e a intimidade que está associada à sexualidade. Portanto, para compartilhar momentos íntimos com outra pessoa você deve estar à vontade com você e, automaticamente, com sua nudez”. 

31/05/2016 - 15:08

Conecte-se

Revista Sou mais Eu