Comissária de bordo salva garota de tráfico de pessoas

"Parecia que ele estava vivendo um inferno"

Reportagem: Luiza Schiff

Shelia Fedrick percebeu que algo estava errado! | <i>Crédito: Redação Sou mais Eu
Shelia Fedrick percebeu que algo estava errado! | Crédito: Redação Sou mais Eu
Se você tentar lembrar de um ato de heroísmo, é provável que pense num filme de super-herói, como Batman ou o Mulher Maravilha. Nós não estamos acostumados a associar heroísmo a pessoas comuns.
 
Shelia Frederick é exatamente assim: uma pessoa comum. Ela trabalha como comissária de bordo. O único atributo que ela tem a mais é o treinamento para identificar possíveis casos de tráfico humano.
 
E foi justamente isso que ela fez no começo deste ano. Desconfiou que uma garota de 15 anos, acompanhada de um homem muito mais velho, num vôo entre Seattle e San Francisco, nos estados Unidos, pudesse estar sendo traficada.
 
Shelia sugeriu à garota que fosse ao banheiro e deixou um bilhete lá perguntando se estava tudo bem. A resposta foi outro bilhete, com um pedido de ajuda. A comissária avisou o piloto, que avisou a polícia. Quando o avião aterrissou o homem foi preso e a garota vítima do tráfico foi salva. Foi assim que uma mulher comum protagonizou um fato extraordinário e mudou o rumo de uma história fadada a dor. Por mais mulheres como ela! 

23/06/2017 - 20:21

Conecte-se

Revista Sou mais Eu