Dieta: "Com chocolate manipulado, emagreci 30 kg!"

Além de ser três vezes menos calórico que o comum, ele ajuda a queimar a gordura abdominal e controla a ansiedade

Reportagem: Christiane Oliveira

ISABELLA LIMA | <i>Crédito: Arquivo Pessoal
ISABELLA LIMA | Crédito: Arquivo Pessoal
Eu estava com 15 anos e pesava 90 kg. Por ser jovem, as pessoas me olhavam espantadas na rua. Eu me sentia uma alienígena. Ficava arrasada e com vergonha de sair de casa. Além do preconceito que enfrentava de estranhos, ainda tinha que aguentar a família no meu pé. Minha mãe tem uma loja de roupas e sempre fotografou as peças que vendia para catálogos. O que eu mais queria na vida era ser modelo dela. Só que mamãe sempre chamava minhas amigas para posar. “Mãe, por que eu não saio na revista?”, perguntava. “Por causa do seu peso. A maioria das roupas não serve em você.” Chorava muito quando via outras meninas em vez de mim naquelas páginas, usando as roupas que eu queria vestir. 

Mamãe vivia dizendo: “Você tem 15 anos e cara de 30! Onde vai parar comendo desse jeito?” Aquelas palavras me deixavam muito triste, ainda que eu soubesse que eram bem intencionadas. Só que, quando fiz 17 anos, ela parou de pegar no meu pé de repente. De um dia para o outro, não falou mais do meu peso. Acho que cansou. Por incrível que pareça, não fiquei aliviada, mas preocupada. Pra mim, aquilo significava que minha mãe havia desistido de mim. E, se nem ela ligava mais, quem iria se importar? Entrei em pânico. E foi esse medo que me motivou a mudar.

Só mudei quando pararam de me criticar 

Aquela mudança de mamãe foi o auge de uma situação que me incomodava fazia tempo. Mas acho que já havia me acostumado com as críticas e esperava isso dos outros. Aos 15 anos, logo depois de perder 8 kg para minha festa de debutante, viajei para a Disney e engordei tudo de novo. A família inteira pegou no meu pé!

Todo mundo notou e fez comentários sobre meu peso. Isso me dava mais vontade de comer e acabava com minhas esperanças de um dia ser magra. Apesar de triste, coisas como essa viraram minha zona de conforto. Daí o choque quando mamãe se calou. 

Como sabia que não emagreceria sozinha, fui a uma consulta com uma nutricionista que me passou uma reeducação alimentar. Antes de terminar a sessão, ela perguntou se havia alguma coisa que me faria furar a dieta. “Chocolate”, respondi de batepronto. Era viciada. Chegava a comer três barras por dia! “Acho que tenho a solução para os seus problemas. Vou te dar uma receita de chocolate manipulado que, além de controlar a ansiedade, diminui a vontade de comer doces”, prometeu. Fiquei meio desconfiada, achando que ela iria receitar algum doce natureba de mentirinha que teria gosto ruim. Mas que surpresa eu tive... 

Mesmo com dúvidas, mandei manipular o chocolate. Paguei R$ 200 num pote com 200 unidades de 13 g. A nutricionista liberou duas por dia. Quando provei, não acreditei. Era uma delícia! A barrinha era feita quase que totalmente de cacau e ainda tinha substâncias emagrecedoras, como a pholia magra, na fórmula. Mesmo assim, tinha gosto de chocolate ao leite. Passei a comê-lo todos os dias depois do almoço. Senti o efeito depressa. Além de tirar minha ansiedade, ele acabava com minha vontade de comer doces. Pela primeira vez na vida fiquei satisfeita com tão pouco. Assim, não furei a dieta. 

Eliminei nada menos que 13 kg no primeiro mês! 

Assim que comecei a reeducação também decidi enfrentar a academia. Ia todo dia e me acabava nos aeróbicos. Passei a me impor desafios pra correr cada vez mais. Em um mês, consegui perder 13 kg! Minha autoestima melhorou tanto quando vi o resultado, que fazer dieta ficou mais fácil depois disso. Mantive o pique, comi meu chocolate manipulado diariamente e, três meses depois de começar, já tinha perdido 30 kg! Não acreditei quando subi na balança e o ponteiro marcou 60 kg. Foi uma sensação incrível de dever cumprido! 

Quando comecei a dieta, achava que seria só sofrimento. Que passaria os dias irritada e pensando nas coisas que não poderia comer. 

Mas a realidade foi diferente. As vantagens da reeducação alimentar se mostraram rápido e o chocolate manipulado manteve meu humor controlado e me ajudou quando batia a vontade de comer doce. Cada bombom tem apenas 25 calorias, um terço de um chocolate normal. Foi graças a ele que consegui manter o foco. 

Minha mãe ficou muito orgulhosa de mim e me parabenizou pela força de vontade. Já até realizei meu sonho de adolescente: hoje sou a modelo oficial dos catálogos da loja dela. Já fui até capa! Fiz um perfil no Instagram no qual publico fotos da minha alimentação, selfies poderosas e vídeos dos meus treinos. Estou amando meu corpo! Várias pessoas da minha idade perguntam como consegui perder tanto peso em tão pouco tempo e sempre digo que é preciso ter força de vontade. Mas qualquer ajuda extra, como o chocolate manipulado, é bem-vinda! - ISABELLA LIMA, 18 anos, estudante, Rio de Janeiro, RJ

Chocolate manipulado queima gordura e acelera a perda de peso

Os chocolates manipulados têm até três vezes menos calorias que os tradicionais, pois são feitos com 70% de cacau orgânico e não contêm açúcar nem gordura hidrogenada. É o que afirma a nutricionista Luana Stoduto

Segunda a especialista, eles são manipulados de acordo com a necessidade do paciente. “O chocolate pode ser feito com diversas substâncias, mas as mais comuns são a pholia magra, que elimina a gordura localizada no abdômen, e o picolinato, responsável por acelerar a perda de peso”, explica. Conheça outras propriedades do chocolate manipulado:


INDICAÇÃO DE CONSUMO: duas unidades por dia depois de cada refeição, de preferência almoço e jantar. 

COMO COMPRAR: só é vendido com receita médica para manipulação em farmácia. O preço médio de um pote com 200 unidades de 13 g varia entre R$ 150 e R$ 200, segundo a nutri Luana Stoduto. Cada bombom sai por cerca de R$ 0,90. 

Chocolate comum de 13 g: contém 75 calorias
Chocolate manipulado de 13 g: contém 25 calorias

O cardápio da Isabella

Café da manhã
• 200 ml de café
• 200 ml de leite ou 400 ml de suco verde
• 1 fruta 

Dica da nutricionista: Prefira leite semidesnatado ou desnatado.

Lanche da manhã
• 10 unidades de uva 

Almoço
• 2 col. (sopa) de arroz integral
• ½ concha de feijão
• Salada de folhas à vontade
• 1 peito de frango médio grelhado 

Lanche da tarde
• 10 unidades de uva OU 1 maçã OU 1 banana 

Pré-treino
• 1 tapioca com peito de peru 

Dica da nutricionista: Você pode substituir o peito de peru por queijo branco, cottage ou ricota. 

Pós-treino
• 1 fatia de pão integral com atum 

Dica da nutricionista: Adicione mais uma fatia de pão. 

Ceia
• 1 iogurte 0% gordura






18/01/2016 - 11:00

Conecte-se

Revista Sou mais Eu